Cumprindo os prazos legais, o Prefeito encaminhou para a Câmara a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Essa lei é que prepara o caminho para o orçamento municipal de 2018, definindo as prioridades para os gastos, limites de despesa com pessoal, dívida pública, questões tributárias, dentre outros temas.

Os vereadores fizeram apenas uma correção no texto. O Prefeito havia pedido uma permissão de remanejar, no mínimo, 40% do valor total do orçamento sem autorização da Câmara. Na prática isso significa que, por exemplo, o Prefeito poderia diminuir a verba para compra de uma ambulância e aumentar a verba para abertura de uma estrada sem autorização dos vereadores.

A Câmara, no entanto, entendeu que não concederia o benefício, por enquanto, resolvendo qual a porcentagem de remanejamento que permitirá ao Prefeito apenas quando a Lei Orçamentária Anual for votada, o que ocorre por volta do final do mês de novembro de cada ano.

There are no comments yet.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked (*).